Sociedade

Grupo de Trabalho de Tratamento Médico Conservador

O envelhecimento progressivo da população levou a um grande aumento com tendência exponencial, do número de doentes renais crónicos que atingem o estadio 5 da doença e apresentam múltiplas comorbilidades e alterações significativas do seu estado funcional. Os estudos a nível nacional e internacional indicam que os melhores cuidados nem sempre passam por uma terapêutica de substituição de função renal (TSFR), a qual pode não acrescentar tempo ou qualidade de vida aos doentes e aumentar-lhes apenas o sofrimento, que é inerente à terapia. Mais ainda, muitos doentes sob TSFR apresentam sintomas não controlados e/ou aproximam-se do fim de vida. Em face desta realidade, a autonomia do doente deve ser respeitada incondicionalmente, opte ele ou não pela TSFR. O TMC deve estar como opção, ao mesmo nível da Diálise e da Transplantação Renal.

Em Abril de 2022, foi criado o Grupo de Trabalho de Tratamento Médico Conservador da Sociedade Portuguesa de Nefrologia, tendo como principal missão promover uma maior familiarização dos Nefrologistas Portugueses com o Tratamento Conservador da Doença Renal Crónica e com as intervenções paliativas em Nefrologia.

Objectivos

  1. Promover a formação na área dos cuidados paliativos (CP) em nefrologia;

  2. Implementar o Registo de doentes em TMC, à semelhança do que acontece para os doentes transplantados ou em diálise, a divulgar anualmente no Encontro Renal;

  3. Monitorizar e acompanhar a atividade clínica dos vários centros na área do Tratamento Médico Conservador (TMC) em Portugal, contribuindo assim para apoiar e identificar barreiras à implementação do TMC (e possíveis soluções), nos serviços onde a opção do TMC ainda não é uma realidade;

  4. Motivar e apoiar a realização e divulgação de trabalhos científicos na área;

  5. Colaborar com o Colégio da especialidade, no sentido daquele órgão promover uma alteração curricular, que integre a formação em CP no Curriculum em Nefrologia, e regulamentar as competências básicas nesta área dos estágios opcionais;

  6. Promover a articulação com as entidades decisoras e regulamentadoras , de modo a que os doentes que optem por TMC tenham os mesmos benefícios que os doentes nas restantes modalidades de TSFR, nomeadamente:

    • Inscrição na plataforma de Gestão Integrada da Doença (GID);

    • Transportes gratuitos para os procedimentos realizados no âmbito do TMC;

    • Isenção de taxas moderadoras;

    • Regimes de comparticipação de medicamentos;

  7. Promover a articulação com equipas de Cuidados Paliativos Especializados (nível III);

Atividades em curso

  • Contribuição para a modificação do Manual de Boas Práticas em Diálise, respondendo ao repto do Colégio de Nefrologia da Ordem dos Médicos;

  • Contribuição para a modificação do Internato da Formação específica, também da iniciativa do Colégio de Nefrologia da Ordem dos Médicos, para que os conhecimentos e competências a adquirir nesta área sejam uniformizados e valorizados;

  • Realização de um documento de consenso a publicar na Revista da Sociedade Portuguesa de Nefrologia.

Coordernação

  • Ana Farinha

    Hospital de Vila Franca de Xira

Constituição do Grupo

  • Ana Branco

    Hospital de Braga, FMC de Santa Maria da Feira

  • Ana Cortesão Costa

    Hospital Beatriz Ângelo, Diaverum - CVP

  • Ana Mateus

    Hospital da Cruz Vermelha, NephroCare do Barreiro e da Cuf

  • Ana Rita Martins

    Hospital de Santa Cruz, Diaverum Estoril

  • Bernardo Marques da Costa

    Hospital Curry Cabral, Davita Sacavém

  • Cristina Outerelo

    Hospital de Santa Maria, NephroCare Santarém

  • Josefina Santos

    Centro Hospitalar Universitário do Porto, Nephrocare Braga

  • Patrícia Valério

    Hospital de Vila Franca de Xira

  • Pedro Ponce

    Hospital CUF Tejo e NephroCare Portugal

Qualquer sócio SPN que se queira associar a este grupo, poderá fazê-lo, bastando enviar-nos um e-mail com esse pedido.

Membros Associados

  • Cátia Figueiredo

    CHMT

  • Elsa Morgado

    CHUA

  • Filipa Mendes

    CHUA

  • Mariana Sousa Freitas

    CHTMAD

  • Sara Fernandes

    ULSM